400 milhões de pessoas foram impedidas de nascer na China

O controle forçado da natalidade na China ‒ que ficou mais conhecido como política do filho único ‒ impediu nascer quatrocentosCrianças mortas na China milhões de seres humanos, havia calculado em declarações ao jornal italiano Avvenire o dissidente chinês Harry Wu, diretor da Laogai Foundation, exilado em Washington.

Calculando em termos materialistas, o regime detectou grave diminuição da mão-de-obra e afrouxou a despótica pressão e admitiu a possibilidade de um segundo filho, com condicionamentos.

Mas, o sistema continua impedindo as nascenças que não se encaixam na programação estatal socialista.

E continua aplicando métodos coercitivos e brutais como aborto e esterilizações feitas com violência, como narrara Wu antes da suposta "humanização" da política populacional.

Nas zonas rurais é muito forte o desejo de ter uma família numerosa, mas essa aspiração não é tolerada. A mídia, toda oficial, não informa os abusos da polícia.

Chen Guang­ Chen, um advogado cego que deu assistência legal às vítimas da campanha de esterilização forçada no condado de Linyi, em 2005, foi condenado por isso mesmo a quatro anos de cárcere.

Em 2011 conseguiu fugir à vigilância policial e se refugiar na embaixada dos EUA. Acabou obtendo vistos para ele, a mulher e dois filhos e agora ensina na Universidade Católica. 

Estes crimes e violações dos direitos humanos são bem conhecidos no Ocidente, acrescentou Wu.

Porém, os simpatizante ocidentais da filosofia socialista de Pequim tentam “encobrir” o problema espalhando que abortos e esterilizações são voluntárias, o que é absolutamente falso, segundo o histórico testemunho de Wu.

Wu se mostrou surpreso pelo fato de o controle demográfico chinês não ter produzido reações nos EUA.

E, não só nos EUA. O caso evidencia os obscuros liames que ligam a filosofia anti-vida no mundo comunista e nos nossos países. Ainda hoje em pleno 2017.

 

Fonte: http://pesadelochines.blogspot.com.br/2017/03/400-milhoes-de-pessoas-foram-impedidas.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+PesadeloChins+(Pesadelo+chin%C3%AAs)

Os comentários estão fechados.