Um momento crucial e doloroso para a Igreja

Na Vila del Rey, a Santa Virgem pede a Raymundo Lopes um momento de adoração ao Santíssimo no dia 24 de agosto, para que o Papa possa resistir a mudanças na Oração Eucarística que fariam ruir dois mil anos de doutrina e transformariam a Missa num simples ato simbólico.

18 de agosto de 2000 – Vila del Rey

Por volta das 19 horas do dia 14 de agosto de 2000, encontrava-me no meu ateliê pintando uma imagem da Rosa Mística, quando uma brisa fresca e perfumada passou por mim. Olhei em volta e, não vendo nada, continuei o trabalho. Minutos depois comecei a escutar vozes delicadas cantando uma espécie de gregoriano. Pensando ter deixado o som ligado, e desci para desligá-lo. Mas não havia nenhum aparelho funcionando. Voltei para o ateliê, ainda ouvindo aquela música. Ao retomar o trabalho, ela cessou repentinamente, e então ouvi:

– Raymundo.

Reconheci de imediato a voz da Santíssima Virgem. Larguei tudo e me pus de pé, meio assustado. Ela continuou:

– Não me verá mais na Terra, você bem sabe disto, pois o nosso encontro em Portugal foi uma exceção permitida pelo bom Deus, porque era urgente e necessário. Mais uma vez o Céu necessita da sua presença humana no desenrolar da história da Igreja.

– Do que se trata, Senhora? É do seu conhecimento que desejo ardentemente ajudá-la, e também à Igreja. O que eu devo fazer?

– No dia 24 deste mês o Céu necessita de você. Coloque-se diante de Jesus Sacramentado e faça uma hora de adoração, das 15 às 16 horas, no local por mim escolhido para irradiar pelo mundo os meus avisos. É um momento crucial e doloroso para a Igreja, e você, com este ato, poderá atenuá-lo. O que estava previsto em Garabandal para Marcos1, pela vontade do bom Deus foi protelado, e você foi enviado a Portugal para Tiago2, para que se cumprisse em Bartolomeu3. E você será feliz diante de Deus se chegar com esta tarefa pronta até o Dia do Perdão4.

– Do que se trata, Senhora? Não estou entendendo…

– Trata-se do grande Aviso que prometi em Garabandal5.

– Desculpe, Senhora, não sei muita coisa sobre isso. Sei apenas que prometeu um Aviso e um Milagre em Garabandal.

– Sim, prometi pela vontade do Senhor bom Deus. E se você se dispuser a fazer o que lhe peço agora, nessa hora e data, poderemos atenuá-lo e ajudar o meu caro e fiel polonês, que, atendendo aos desígnios divinos, levei ao coração da Igreja. A Igreja corre um grande perigo: uma devastação satânica em suas diretrizes está sendo promovida para o dia de São Luís6. Mudanças radicais e profundas, que poderão fazer ruir dois milênios de doutrina. Deus condicionou que, para que isto fosse atenuado e causasse poucos danos, Eu levasse até um local escolhido por mim a pessoa que falaria comigo e me veria pela última vez em Portugal. Eu o escolhi; não me desaponte. Em Roma, no momento, estará um Papa alquebrado, diante de um velado processo de mudança proposto pelo Anticristo. Necessito do seu “sim” no meu “sim”, para que ele adquira força para enfrentar o Anticristo, descobrir o que há por trás de inocentes mudanças nas Orações Eucarísticas e se negar a autorizar a sua divulgação no dia de São Luís. Se isto acontecer, fará ruir toda a sua força e carisma, transformará a Missa num simples ato simbólico e fortalecerá o Anticristo.

– Posso levar pessoas? – perguntei.

– Sim, pode. Mas não faça, antes, tanto alarde do meu pedido, pois necessito de muita disponibilidade sua, e nessa hora não quero que se preocupe com coisas sem importância para o momento. Não promova muitas pessoas junto de você.

– Senhora, em que consiste o Aviso de Garabandal de que está falando?

– Olhe – Ela disse.

Vi então uma cena estranha. Uma garota assustada, sem poder falar nada, como se estivesse proibida de fazê-lo. Uma custódia enorme ruiu de um altar e foi parar aos pés de muitas pessoas vestidas de hábito e outras de clergyman. Eles correram até uma sacada e se puseram a gritar para uma multidão que se apinhava do lado de fora:

– Conseguimos! Ele assinou!

Vi uma página de um livro, que me pareceu um dicionário ou um missal, onde aparecia a palavra “Apostasia”. Depois vi João Paulo II ser arrastado à força pela praça e ser colocado num porão escuro.

Nossa Senhora então continuou:

– O Aviso de Garabandal é produto do pecado de vocês, e a devastação da Igreja será tão grande que não poderá ser explicada à luz da razão. Nem aqueles que não professam a fé Católica Apostólica Romana compreenderão o porquê de tudo isso que está sendo preparado para ser visto no mundo inteiro em questão de minutos, por uma complexa cadeia de televisão comandada pela mídia maligna, que num brevíssimo espaço de tempo fará ruir toda a estrutura cristã. Depois, os que ficarem leais a Cristo estarão conscientes de seus atos omissos e se arrependerão, mas será tarde demais. Isso provocará no coração das pessoas, independente de credo ou cultura, um pavor enorme, difícil de ser descrito. Muitos não o suportarão e darão cabo de suas vidas, enquanto outros irão suportá-lo com paciência. Antes, o Aviso foi meu retorno a Fátima, em pleno Jubileu do ano 2000. Deus decidiu evitá-lo pelo amor de João Paulo à Igreja. Faça o que lhe peço e tudo isso será atenuado, para que a Igreja tenha força para continuar lutando contra o negro dragão que ronda a cúpula de Pedro.

Dizendo isto, senti que Nossa Senhora tinha ido embora. Fiquei algum tempo na sala, procurando entender tudo aquilo, de que decidi guardar reserva.

No dia 18, encontrava-me com o Pe. Rubem e o Francisco Lembi no SIM7, quando vi que eles discutiam sobre o Aviso de Garabandal. Não aguentei; entrei na conversa e procurei esclarecer a questão. À noite, rezando na Capela Magnificat, arrependido por ter falado sobre o assunto, perguntei a Jesus se deveria escrever o que sabia a respeito. Foi quando o escutei:

– Por que esconde o que lhe foi revelado por minha muitas vezes Santa Mãe?

Foi o sinal de que eu precisava para escrever, sem me preocupar com as retaliações que, com certeza, haveriam de vir daqueles que não acreditam em mim.

 

1 Marcos, Evangelista – 25/04.

2 Tiago Maior, Apóstolo – 25/07.

3 Bartolomeu, Apóstolo – 24/08.

4 Yom Kippur – 08/10.

5 Nas aparições de Garabandal, Nossa Senhora predisse o acontecimento de um Aviso, um Milagre e, por fim, um Castigo.

6 São Luís, Rei da França – 25/08.

7 Serviço de Informação Mariana.

 

Referência: LOPES, R. Um momento crucial e doloroso para a Igreja. In: LEMBI, Francisco. O Terceiro Segredo: A Vinda de Jesus. Belo Horizonte: Magnificat, 2005. p. 101-103.