Durante a noite em que um homem for queimado na terra dos Papas.

Ano de 1992

Durante a noite em que um homem for queimado na terra dos Papas, o povo sairá pela praça de Pedro cego de ódio, e (vocês) verão cabeças de prelados nas ruas. O corpo de um homem venerado pela Igreja Católica será arrastado pelas ruas da cidade dos Papas por um cavalo de cor branca, e no caminho ficará um rastro de sangue. Então vocês descobrirão que esse homem na verdade é uma serpente enganadora, e está morrendo como uma serpente. Nessa noite, as estrelas mudarão de brilho, e aqueles que vestiam a roupa da delinquência se converterão, e aqueles que eram justos se tornarão injustos. Quando surgir a luz do dia seguinte, as fontes de Roma estarão cheias de sangue e muitos corpos estarão jogados por quatro cantos da cidade. Essa noite da queima desse homem ficará para sempre na lembrança, contra esse líder da fé, lobo vestido em pele de cordeiro.

Quando o sol se puser, será descoberta uma nova lei; é a antiga lei que regia os homens desde o início.

 

Comentário:

Serpente enganadora”, como se vê no Gênesis (capítulo 3), trata-se de satanás; aqui, parece referir-se ao anticristo, aquele que terá ascendido ao pontificado por usurpação, levando consigo seus seguidores. Seu governo, à frente da Igreja, será um desastre, como dizem as profecias; mas, aos olhos do mundo, resplandecerá; elegerá os falsos valores e denigrirá os verdadeiros, enganando a muitos. Sua queda mudará o brilho das estrelas, pois aqueles a quem o “falso pastor” atribuía delinquência eram na verdade os justos; e aqueles que elegera justos, eram os injustos. E isto transcorrerá num clima de conflito.

 

Referência: LOPES, Raymundo. Durante a noite em que um homem for queimado na terra dos Papas. In: LEMBI, Francisco. Raymundo Lopes, Daniel: Uma incógnita dos finais dos tempos. Belo Horizonte: Magnificat, 2010. p. 26.